Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC)

O Transtorno Obsessivo-Compulsivo –TOC - está entre os transtornos mentais mais freqüentes, atingindo cerca de 2,5% da população.
(nota da SiTOC: estatisticamente, numa cidade com 1 milhão de habitantes, devem existir 25.000 pessoas portadoras de TOC, o que equivale dizer, que numa megalópolis como a cidade de São Paulo, devem viver duzentos e cinqüenta mil portadores de TOC).

No TOC, uma pessoa é aprisionada por um padrão de pensamentos e comportamentos repetitivos, sem sentido, desagradáveis e extremamente difíceis de evitar.

Os pensamentos continuados e aflitivos produzem ansiedade. Para aliviá-la, a maioria dos portadores recorrem a compulsões, tais como, lavar as mãos, contar, arrumar objetos interminavelmente buscando simetria. A realização desses rituais, traz ao portador alívio apenas temporário.

Os portadores se esforçam para livrarem-se dos indesejáveis pensamentos obsessivos e compulsões e geralmente tentam esconder seu problema, ao invés de procurar ajuda; por isso são tratados somente após muitos anos do início da doença, quando os hábitos já estão arraigados e difíceis de serem mudados.

Em geral o TOC é uma doença crônica e quando se agrava pode comprometer seriamente as atividades do portador em casa, na escola ou no trabalho. Existem abordagens farmacológicas e psicológicas que são bastante eficazes no alívio dos sintomas desse transtorno.
Para aprofundar seus conhecimentos sobre o TOC e seu tratamento, recomendamos consultar neste site, nossa apostila gratuita para download: “Conhecimentos Básicos sobre ST e TOC”)

voltar